Webinar: III Edição do "Café Com Gestores"

Sob o tema "Medidas de Políticas Económicas Adotadas pelo Governo para Salvar as Empresas no Período de Crise e Pós-Crise (Covid-19): O Caso de Cabo-Verde" foi realizado, ontem, dia 21 de maio, via web, a III Edição do programa "Café com Gestores". A Palestra foi ministrada pelo Secretário-Geral da Câmara de Comércio, Dr. José Luís Neves.

O debate esteve à volta das medidas adotadas durante a pandemia e as medidas que deverão ser tomadas após esta pandemia. O orador começou por contextualizar, analisando os dados do impacto que esta doença causou a nível mundial, afirmando que, se o mundo está em crise, Cabo Verde, que depende muito do exterior, será afetado direta ou indiretamente pela crise. Assegurou, ainda, que o governo antecipa uma queda de 18 mil empregos, mormente na área do turismo, devido à diminuição do fluxo de turistas no país.

Todos foram apanhados de surpresa por esta pandemia, por isso, a palavra de ordem de muitos países é “combater a pandemia sem matar a economia”. Neves sugeriu que o combate a esta crise tem três fases: a primeira fase fechamento da economia; a segunda, a retoma das empresas; e a terceira, a fase da aceleração do crescimento das empresas. Segundo diz, durante o encontro entre o Governo de Cabo Verde com os Sindicatos, foram definidas algumas medidas para cada uma destas fases, “medidas de apoio às empresas, apoio ao emprego e medidas de proteção social”.

José Luís Neves diz que, embora as medidas de apoio não tenham beneficiado as empresas na 1ª fase, isso acontecerá na segunda fase com o início da reabertura.

 Neves terminou a palestra deixando algumas considerações, assegurando que, para os próximos tempos será fundamental “ter um super Governo e um super Banco Central”. No seu entender, deverão ser adotadas políticas setoriais, construíndo políticas públicas nos diversos setores; as despesas sociais devem disparar; diminuição de impostos e ter uma forte aposta na diminuição da burocracia. Relativamente à política monetária, os bancos devem continuar com a taxa de juros; reestruturação e perdão da dívida e, acima de tudo, ter uma inteligência emocional na gestão da crise. Perante a frase “combater a pandemia sem matar a economia” Neves diz que, agora é “abrir a economia sem perder o controle da pandemia”. Acrescenta que nesta fase o ideal é “elaborar planos sem perder a economia. Sair de casa , trabalhar e produzir com sucesso".

De salientar, que esse evento via web contou com cerca de 50 participantes, entre alunos, professores e empresários.

 

Andreia Pereira